segunda-feira, 6 de junho de 2011

Fraternidade em tons de luar




Quero soprar as pétalas das flores,
E fazer voar delas centelhas de ilusões,
Que permitam o sonhar de emoções,
Em tanta gente que nada tem!
Gostaria de sentir entre os dedos,
O ar que fizesse metamorfosear a esperança
E que das minhas mãos saíssem,
Flashes de uma luz inventada,
Que iluminasse a penumbra de tantos seres,
Alguns até em total escuridão!
Sentiria imensa alegria ao abrir os meus braços,
E deles brotassem a felicidade e a igualdade!
Ah…como eu gostaria que bastasse um sorriso,
Um sorriso só, dos meus e todo o mundo sorrisse!
Se eu gritasse …
E do firmamento caíssem como estrelas cadentes,
Pão para os de sorte esquecida
E luz para os de mente anoitecida;
Se em cada esquina que eu virasse,
Encontrasse um rosto com o brilho do sol
E em cada rua, de asfalto negro
Crescesse a fraternidade em tons de luar!                                               
Se o meu pensamento conseguisse a mutação
Do mal pelo bem, da tristeza pela alegria,
E da guerra pela paz,
Eu seria outro, seria feliz,
Por trazer a felicidade…
Mas sou tão-somente humano!

José Carlos Moutinho
5/6/11

Sem comentários:

Enviar um comentário