As gaivotas voam

SOBRALINHO

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Medos

 ...
Agarro todos os meus medos,
amarro-os num feixe bem apertado
para que não se soltem,
e rolo-o até à próxima escarpa da vida...
Empurro-o ribanceira abaixo
e sorrio um exorcismo só meu,
que só eu conheço,
gargalho alegremente num despojo absoluto
de traumas e demais patologias,
quando vejo o feixe derrotado estatelar-se
lá no fundo
da ausência de mim


José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário