terça-feira, 12 de abril de 2011

Bouquet de rosas vermelhas




Passo pela rua das invenções,
De vidas nunca vividas,
Como se fossem ilusões.
Debruço-me sobre as flores,
Como se fosses tu,
Beijo-as nos teus lábios vermelhos,
Aspiro-lhes o perfume do teu corpo delicado,
De musa sonhada e tocada,
Pelas minhas mãos macias,
No desejo de te abraçar,
Com o ardor do meu coração
E a paixão que brota do vulcão,
Da minha alma impaciente;
Acaricio os botões dos teus seios,
E murmuro na pétala do teu ouvido,
Afago o caule do teu colo
E abraço-te num bouquet de rosas vermelhas,
De multicores sentimentos e desejos.
Solto-me na fragrância de mil sensações
De te sentir em mim.

José Carlos Moutinho

1 comentário: