quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Memórias de um tempo


Lembranças das memórias de um tempo
Anseios em mim, tornados ilusões
E desilusões;
Caminhos da minha meninice,
De saudades sentidas;
Ruelas tortuosas de momentos,
Menos felizes;
Do querer ter e não ter,
Do olhar e não obter;
Da frustração
Da desigualdade do mundo;
Silvas das amoras do meu prazer
E do meu viver;
Era um tempo em que o céu, por vezes
Na carência, nublava;
As distancias, que achávamos longas,
São hoje, tão curtas;
As bolas de trapo,
Com que jogávamos futebol;
As brincadeiras inocentes,
Que nossas almas infantis desfrutavam;
Eram tempos de um tempo difícil,
Mas feliz;
Os gestos, as palavras,
O carinho de mãe
Tudo superava;
Até o sol tinha mais brilho
Naquele tempo;
Era a felicidade de nada ter
E tudo ter
Amor

J.C.Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário