sexta-feira, 18 de março de 2011

A lágrima que desliza




A lágrima que desliza pelo seu rosto
Qual gota de chuva,
Com brilho de cristal,
Contem nela, a paixão.
No amor também se chora
E a felicidade é por vezes a lágrima,
Que suavemente se deixa cair,
Sem que signifique tristeza,
Ou talvez sim.
Chora-se pelo ciúme, que o amor causa;
Caem lágrimas por desconfiança,
Mas sempre por amor.
O amor e o ódio andam juntos
Transformam a mente e o comportamento.
É através das gotas lacrimejantes,
Que se manifesta a dor ou a alegria.
A lágrima é a seiva,
Que brota da fonte da alma,
Na alegria e na tristeza,
No amor e no ódio.
É a lágrima, no seu caudal
Que carrega todo o tipo de emoções.
Lágrima que nos sensibiliza,
Lágrima que nos dilacera,
Ver cair do rosto de quem sofre,
Lágrima de alegria, pelo amor;
E essa, sim,
Faz-nos sorrir, através da lágrima
Que desliza suave pelo rosto,
De Felicidade.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. Brilhante poema, meu amigo José Carlos. Maravilha de sensibilidade.
    «Ver cair do rosto de quem sofre,
    Lágrima de alegria, pelo amor;
    E essa, sim,
    Faz-nos sorrir, através da lágrima
    Que desliza suave pelo rosto,
    De Felicidade.»
    Belo, poeta.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar