quinta-feira, 24 de março de 2011

Penso-te, quero-te...





Penso-te no beijo que me desperta os sentidos
E me leva a sonhos irreprimíveis.
Sinto-te no abraço do querer desejado,
De um sentir inimaginado.
Quero-te ma seiva do fruto amadurecido,
Que me extasia os estímulos.
Amo-te no leito do rio de águas cálidas,
Que deslizam pelas margens da vida.
Sonho-te na vastidão dos verdes prados,
Numa entrega total, lasciva.
Fazes de mim o ser que te respira.
Sou a luz que te ilumina nas escuras noites
E que te delicia nos teus momentos carentes.
Sou o lençol que te descobre no calor do teu desatino.
Eu e tu seremos a sublimação,
Dos desejos incontidos e desassossegados.
Nós somos a emoção e o sentir,
De sonhos sonhados.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário