Diversas

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Tempo de alma gelada





O tempo está frio de alma gelada
chove lágrimas de saudade
que encharcam-me o ânimo
e deixam-me em nostalgia
pela lembrança daquele jardim de orquídeas
onde cresciam rosas também
juntamente com gardénias!

Recordo aquela rosa que eu colhi
do vermelho dos teus lábios,
com que adornei a tua bela orelha,
fazendo-te sevilhana de ar cigano
de tantos encantos e fascínios!

Quero sair deste torpor de memória,
retroceder neste tempo que me domina!

Quero reviver todos os belos momentos
que o outro tempo me usurpou,
sentar-me junto de ti,
naquele banco verde de esperança
e colher carícias das tuas mãos,
em pétalas de orquídeas,
com perfume de rosas
e fragrâncias de gardénias!

Deixar-me sonhar no teu ombro
este sonho que eu imagino, acordado!

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário