Diversas

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Memória e saudade



Por entre metáforas de desejos
Que se fazem saudade daquele olhar
Do tempo em que as quimeras
Flutuavam no meu pensar
E me faziam sonhador...
Faço-me cautelosamente
Guardião, dos meus tesouros inventados,
Aconchegados no baú das minhas paixões,
Embalados em utopias perdidas
Nas noites de sonhos irrealizados,
Abraçados às insónias das minhas desventuras!

Que bom seria, saber desses amores
Que o tempo levou por atalhos ocultos
Da minha estrada interrompida
Pelos ventos contrários e agitados,
Soprados pelas marés dos desencontros!

Nem a acalmia dos mares da saudade
Me devolveram na doçura da memória,
Florida por pétalas ensolaradas de maresia,
Os sorrisos que se apagaram
Nas tardes pálidas do passado.

 José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário