Diversas

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Povo que choras (fado)



Povo que tanto choras
as dores de alma sofrida,
tardam caladas as horas
de alegria na tua vida.

Tens triste sina pra cumprir,
neste mundo de loucura,
mas não esmoreças sem seguir
o caminho da brandura.

Um dia, sofrido povo,
voltarás a ter a glória,
pois conquistarás de novo,
do opressor, a vitória.

Cantemos povo, a uma só voz,
nossa indignação pl’as ruas,
é um direito de todos nós,
dignidade sem falcatruas.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário