Diversas

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Rio da saudade (fado)

Talvez...um fado.
****

Rio da saudade

Corre rio, corre manso,
pelo leito da saudade,
deixa-me ser teu remanso
nas águas da verdade.

Se contigo me levares,
farei dos teus braços meu mar,
das tuas ondas cantares,
da praia, ninho de amar.

Rio que corres sem parar
abraçado pelas margens,
não tenhas pressa de ver mar,
perderás tuas vantagens.

És a minha quietude
Em tempo de desatino,
meu amigo de juventude,
parceiro do meu destino. 

José Carlos Moutinho


Corre rio, corre manso,
pelo leito da saudade,
deixa-me ser teu remanso
nas águas da verdade.


Se contigo me levares,
farei dos teus braços meu mar,
das tuas ondas cantares,
da praia, ninho de amar.


Rio que corres sem parar
abraçado pelas margens,
não tenhas pressa de ver mar,
perderás tuas vantagens.


És a minha quietude
Em tempo de desatino,
meu amigo de juventude,
parceiro do meu destino. 


José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário