domingo, 10 de maio de 2015

Ribatejo, minha canção





O Ribatejo é uma canção
com a poesia dos trigais,
da terra, o suor faz-se pão
desde tempos ancestrais.

Tens tradições mui nobres
e glórias de egrégia gente,
tens riqueza nos alfobres
e ouro da seara na semente.

Na lezíria cavalga o campino
com paixão pelos touros,
fez daquela vida seu destino
numa dura luta, sem louros.

Na praça, o toureiro arrisca a vida
na cara do valente e nobre touro,
vibra o povo com a faena assistida,
tradição amada como um tesouro.

Nas tuas veias ó meu Ribatejo,
nascidas em terras de Espanha,
correm serenas as águas do Tejo 
em longa viagem, enorme façanha.

Nas suas águas deslizam fragatas
tripuladas por experientes arrais,
há também o fascínio das regatas
nas margens a graça dos canaviais.

Esta é a minha canção do Ribatejo
feita de muitos acordes e melodias
é com muita paixão que eu te vejo
hoje, amanhã e em todos os dias.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário