terça-feira, 16 de junho de 2015

Dobras do tempo



Nas dobras do tempo
escondem-se as minhas memórias
em baú florido de belos instantes,
sopradas pelas brisas da vida
como folhas delicadas
matizadas por sorrisos e afectos!

Com a voracidade dos anos
pelos atalhos da vaidade,
ficaram esquecidos abraços
que acabaram perdidos
nas horas de ventania
escondidos pelas noites da falsidade!

Mas o tempo soberano das verdades,
plantou trigais em campos estéreis,
fez do joio, papoilas vermelhas
e do dourado das espigas
entendimento da sinceridade,
transformando esta bela seara
no sol da verdadeira amizade,
protegida pelos girassois da vida,
onde as ervas daninhas sucumbiram
às cores do arco-íris da harmonia.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário