Diversas

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Ânsia incontida





Fugiam p’los meus dedos
vontades do  meu sentir,
eram mágoas e medos
torturas do meu carpir

Chora triste a minha alma
a ilusão do sonho ido,
nada mais me acalma
nesta vida sem sentido

Vagueio a melancolia
pelas ruas da saudade,
no breu da minha agonia
escondo esta realidade

Abraço-me à esperança
dos sorrisos da vida,
tem a cor de mudança
a minha ânsia incontida

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário