sábado, 21 de janeiro de 2017

Sentir ou não sentir





Tantas vezes me alheio de mim
e mostro um sentir que não é o meu
porque muito do que escrevo, enfim,
não será o meu sentir, mas sim o teu

As palavras deslizam como água do rio,
transmitem o que cada um quer sentir,
há no meu escrever um eterno desafio
para que me digam o que eu quero ouvir

A paixão que se foi nunca foi a minha
quando no poema eu afirmo ter sido,
deixo aos leitores a resposta da adivinha
pois poesia pode fazer ou não, sentido

José Carlos Moutinho


Sem comentários:

Enviar um comentário