As gaivotas voam

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

O mesmo do mesmo

...
São soluços, são gritos, são dores,
folhas que se volatilizaram em cinzento e negro,
tectos ruíram, lares destroçados,
mortes inglórias,
incompetências demonstradas,
o mesmo do mesmo a cada ano!
Ordenamentos florestais que se prometem há décadas,
bandidos incendiários,
dignos de uma morte escaldante
no fogo da sua paixão!

Este meu país que morre aos poucos,
talvez até, nunca tenha realmente nascido,
afogado por mentalidades tacanhas,
mas que o povo com sua resiliência
tenta sempre, fazer renascer das cinzas,
e reinventar um país com um mínimo de dignidade,
tantas vezes contrariada
por interesses económicos e políticos!

Não posso ficar alheio a tanta dor e tristeza
de gente da nossa gente.
Paz à alma de quem partiu de maneira terrível!

Recomecemos novamente e de novo e mais uma vez,
não deixando que as forças nos abandonem,
porém, punam-se implacavelmente os culpados!

José Carlos Moutinho
19/10/17

Sem comentários:

Enviar um comentário