terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Coração errante



Vai coração vagabundo, irrequieto, louco,
Leva-te por ruelas e caminhos por aí fora,
Deixa-te envolver em tudo, um pouco
Não deixes que teu espírito indomável vá embora.

Segue o teu trilho de desvarios,
Mas acautela-te nos perigos da falsidade,
Porque tua alma calorosa, sensível, sofre;
Faz com que o mundo se torne mais belo,
Mas conserva tua maneira de ser;
Solta-te, sem preconceitos,
Nem complexos;
Deixa que falem,
Não importa o que dizem,
Não estás fazendo nada…
Somente queres amar e ser amado;
Liberta-te da escuridão dos descrentes                                 
E vem conversar ao luar desta vida bela,
Aquece-te com o calor revigorante
Do sol, luz da vida;
Olvida os maldizentes, de alma congelada
E solta esse teu grito apaixonado.

Ah…coração errante,
Quando encontrarás um porto de abrigo
Que acolha esse teu ansioso e incontrolável
Modo de viver e sentir?

Acho que jamais,
Porque és vagabundo,
Insatisfeito,
Insaciável
E errante.

J.C.Moutinho

3 comentários:

  1. Zé bem tento deixar comentarios mas não estou a conseguir.
    Desejo-te que este novo ano traga a concretização do teu livre se tornar uma realidade
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado, Lenita
    Beijinho, minha amiga

    ResponderEliminar