sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Cores da saudade

Num domingo tudo terminou;
O efémero fez-se presente
No tempo de teu amor.
Agora,pinto tua imagem
Na tela de minha memória,
Com as cores da mágoa,
Desilusão e saudade.
Na paleta da realidade,
Vejo como frágeis
Eram as tintas
De teu sentimento;
Bastou uma simples água
De discórdia,
Para tudo se apagar.
Foi uma ilusória pintura,
Com tons de falsidade,
Neste quadro de paixão.
Quiçá, um dia...
Uma suave brisa,
Traga noticias de outrora.

J.C.Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário