terça-feira, 10 de maio de 2011

Paixões perdidas




Com a mente nas saudades,
Entro no desatino de mim;
Visto-me da visão dos sonhos
E levo-me na ilusão da fantasia;
Emoções sentidas no tempo das cores,
Perdidas nas tempestades dos desamores;
Tento revivê-las, no desejo da mutação,
Mas os escombros das desilusões
Tornam o monte, em montanha!
Olho em meu redor
E só vejo quatro paredes
Frias de sentimentos, esquecidos
Na voragem das horas!
Sorrio-me na frustração
Dos momentos de desencanto,
Porque tudo poderia ser diferente,
Se o orgulho e a vaidade,
Não fossem frutos do egoísmo,
Que tornaram frio, o calor
Que existia em meu redor,
Dentro das quatro paredes!
Só me resta sorrir na tristeza
Das paixões perdidas.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário