terça-feira, 7 de outubro de 2014

Noite de Luar (Fado)



Numa noite de luar,
com o sopro da brisa
senti o coração palpitar,
por dentro da camisa,
uma mão a acariciar
no meu peito desliza.

O mar cantava poesia
naquele doce verão,
meu corpo já sentia
o calor da paixão,
no abraço de ousadia
com o fogo de vulcão.

Mulher de doce olhar
e com corpo escaldante,
ai, meu Deus fico sem ar
e coração ofegante
de tanto a querer beijar
neste ardor delirante.

de corpos colados,
despertámos com a aurora,
felizes e cansados
tinhamos que ir embora,
estamos apaixonados
vamos casar e, é agora.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário