terça-feira, 21 de outubro de 2014

O cair da folha





Mudou o tempo, mudaram as estações,
desta corrida sem parar, pelas alvoradas da vida,
o cair da folha matizada pelo estio, de partida,
é o presente que nos é oferecido, sem emoções,
Mas tu, Outono, com tua gentileza vieste a nós,
embora agitado por ventos e chuvas intempestivas,
mas por culpa do verão morno e instável, sem voz,
de dias sem sol e de cinzentas tardes consecutivas,
Por isso Outono, vem doce, calmo, sem agressão,
com o colorido das folhas que atapetam o chão
e na tua acalmia serás o encanto do nosso sentir,
quando te contemplarmos no ocaso, a partir…
Gosto de ti, estação de belas folhas matizadas,
admiro a delicadeza das tuas folhas caducas
voando até ao chão como andorinhas cansadas,
não gosto quando te zangas e fazes coisas loucas…

Então com o cair da folha eu me deixo fascinar,
quero na quietude da minha essência te olhar,
imaginar-te pintada com as cores da paleta de ilusão
e absorver a brisa que me traz serenidade e emoção.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário