quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Podes crer, amor (Fado)



As noites eram vazias,
ausentaram-se as horas
cansadas pelos dias
tristes, porque tu choras
D’ausência, que não querias.

Amor, tu és minha eu sou teu,
mas eu não te pertenço,
temos o que Deus nos deu,
com carinho eu te peço,
apaga o amor que me ardeu.

Para que tua tristeza
acabe, e possas sorrir
ouve-me com franqueza,
nosso amor é a riqueza
maior, do nosso sentir.

Felicidade está além,
só temos de chegar lá,
e não haverá ninguém
que nos forçe a vir pra cá,
Podes crer nisto também.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário