domingo, 16 de novembro de 2014

Segredos





O mar segredou-me...
falou-me de sentimentos,
de saudades e de memórias...
disse-me que tudo é efémero,
até mesmo as ondas que me segredaram
e se desfaziam em espuma fugaz
que languidamente se escondia na areia
da sofreguidão dos desejos,
e se esquecia de me segredar futuro!

Mas tudo em meu redor,
me segredava esperança,
no marulhar que se fazia melodia,
na maresia que me perfumava os sentidos
e embalava-me numa sensação
de volúpia atrevida,
pelas emoções em êxtase,
acaloradas pelo cintilar do sol
que me beijava os pensamentos.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário