Diversas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Etéreo anseio





Já sonhei quimeras
no remanso das esperas,
voei nas asas da ilusão
perdi-me na confiança
naufraguei na esperança
em momentos de emoção.

Voarei sempre até ao fim
pelo sonhar que há em mim
nas asas da utopia,
voei vales e montanhas
vi coisas estranhas
pelos céus da fantasia.

Neste meu etéreo anseio
abraço estrelas de enleio
na minha viagem surreal,
faço do luar, meu manto
evito noites de pranto,
meu sol será o alvor boreal.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário