terça-feira, 31 de março de 2015

Escuta, irmão





Quem és tu, irmão
que me sorries e me abraças
e me atraiçoas descaradamente?
Será que sou eu que não entendo esta realidade
que me afecta os sentidos e me perturba…
Ou serás tu que te perdeste
pelos caminhos do desiquilíbrio
e fizeste da harmonia cívica
um coisa de somenos importância?

Preocupa-me, irmão
que as coisas tomem este rumo
e te leve à perda de valores
que humanamente deveriam estar presentes
em cada um de nós!

Vejo com tristeza que cada vez mais,
são menos os que caminham
lado a lado na esteira da amizade,
preferindo dar prioridade
aos atalhos de conflitos
e desatinos exacerbados
quiçá, por despeito ou inveja!

Tem calma, irmão
concentra-te na verdade
e pensa, se para ti é benéfica essa atitude,
que afinal só pode servir teu ego
mas que te cria atritos
com quem te quer bem!

Conta comigo, irmão
no abraço sincero da humildade
e nas palavras que te digo
na ânsia de que entendas
a verdade coerente da razão.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário