segunda-feira, 9 de março de 2015

Caminhante pela vida





Faço-me caminhante talvez sem regresso,

Sigo meu destino atravessando madrugadas,

Ainda que seja um viajar sem sucesso

Jamais desistirei das minhas caminhadas.



Se o sol me castigar infligindo-me dor

E o remanso de um rio não me for paz,

Seguirei com esperança de que algum alvor

Me traga serenidade que tanta falta me faz.



A caminhada é meu modo simples de viver,

Dignidade a minha longa e eterna estrada,

Meus passos são horas do meu entardecer,

Minhas ilusões nascem da noite enluarada.



Enquanto as estrelas me velam cintilantes

Descansarei o corpo cansado no chão da brisa,

Farei da mente, couraça contra agruras viajantes,

Por que a batalha de cada dia, dela tanto precisa.



Se tiver que desta caminhada um dia regressar

Que seja pelos caminhos coloridos e perfumados

Por flores de felicidade e por belas aves a voar…

Serão sonhos quiçá, se os destinos forem marcados.



José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário