Diversas

quarta-feira, 18 de março de 2015

O outro meu tempo





Do outro  meu tempo, saudade de agora
tenho em mim memórias que me acarinham
na nostalgia das imagens de outrora
e das brincadeiras que nos convinham.

Ah… juventude que cedo acabaste
deverias ter-te alongado um pouco mais,
durou pouco mas ainda me marcaste,
forçando-me a ser homem cedo demais.

Bem sei, é passado, não adianta lamentar,
mas posso com saudade me recordar
e continuar neste meu tempo a viver…

Será um defeito meu, ser saudosista
mas jamais serei um louco masoquista,
vivo na poesia com alegria e prazer…

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário