Diversas

domingo, 19 de abril de 2015

Respiro ilusões





Abraçado à quietude de mim
olho os campos verdes
perdidos na distância do meu sentir
e deixo os meus olhos vaguearem
deliciados, pelas cores silvestres!

Calam fundo no meu peito
o trinar dos pássaros!

O silêncio em que me envolvo
faz-me escutar os sons das flores
nos sorrisos de suas cores!

Deixo-me levar na corrente
do rio, que a meus pés murmura
melodias de fascínio e sonho!

Fecho os olhos,
correm pensamentos quiméricos
pela minha mente enlevada,
Sinto uma cálida aragem
que afaga o meu corpo indolente
e respiro ilusões!

Invento miragens no deserto do meu desejo,
navego num mar inexistente
sobre ondas azuis e silenciosas
e sossego-me
nas areias molhadas
pela espuma dos meus suspiros
que se escoam entre os dedos
do meu sonho.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário