Diversas

terça-feira, 7 de julho de 2015

Perfume de quimeras





Ah...como eu gostaria
de fazer das minhas palavras,
pétalas de quimeras, que voassem
pelos céus das ilusões,
iluminassem corações escurecidos
pelas mágoas da vida,
e pousassem nos lábios das  mulheres
com o perfume do meu desejo…

Mas as minhas palavras,
aquietam-se silenciosas,
aguardando a minha vontade
de as soltar e deslizarem
pelo papel branco e vazio
que se inquieta na minha mesa,
ansioso pelo beijo do poema
nascido do meu querer…

E que as pétalas coloridas
pelas quimeras, perfumem
a emoção da minha criatividade,
e me façam poeta pelos versos
que a minha alma inventa
e planta no jardim da poesia.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário