sexta-feira, 3 de julho de 2015

Posso até...






Procuro respostas, encontro dúvidas,
viajo por mares de incógnitas,
sopram-me ventos de desconfiança
mas agarro com firmeza, os remos da resiliência,
posso até naufragar em vâs esperanças
pois distante está meu porto de abrigo,
mas, obstinado, remarei até à exaustão,
ainda que tenha de cruzar a linha do horizonte
penetrar serenamente no céu
e voar por entre núvens,
iluminado pelo cintilar das estrelas
e esquecer tudo o que busquei
e jamais encontrei…
Posso até ter saudades do que vivi,
mas certamente não me arrependerei
de ter sido temeroso e aventureiro
na busca interminável da quietude
que acalmasse minhas ânsias.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário