terça-feira, 1 de março de 2016

Naquela tarde





Naquela tarde eu senti
que meu olhar te ofuscava,
sentias-te afagada,
foi o que eu logo percebi
ao ver-te animada.

Gostei da sensação
doce que em mim se colou,
ficou no meu coração
um sentir que me beijou,
numa grande excitação.

Agarrei tua mão quente
talvez pela ansiedade,
ou por que tua alma sente
que eu sou a outra metade,
do teu desejo ardente.

No abraço que me deste
com enorme tremura
calou o que antes disseste,
tinhas em ti a ternura
com que teu amor se veste.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário