Diversas

domingo, 21 de dezembro de 2014

Silêncio da noite





Ouço o  murmurar das árvores

no silêncio relaxante da noite,

são sons de melodias arrepiantes

que me acariciam em doce açoite

e me fazem pensar na existência

do universo, nas latitudes distantes!



E na serenidade da minha esperança,

deixo-me levar no divagar pelo encanto,

que em meu redor, mostra sua pujança,

suspiro sob o luar que em mim se faz manto.



Sinto-me tão pequeno, talvez até, seja nada,

nesta grandeza que na escuridão se oculta,

sou elo da conjuntura por vezes desvairada

de imensos contrastes, onde a vaidade avulta.



Estou sereno, nos pensamentos que me falam,

sou o que sou, simples, humano, insignificante,

serei a voz da humildade e franqueza que se calam

na singeleza, que me toma ser de alma relevante.



Alvorecem-me os sonhos na luz que me ofusca,

pelo despertar de uma viagem fantástica de prazer,

sou a alegria do meu sentir, num coração que busca

tranquilidade, nos sorrisos e abraços do meu viver,

Ignoro palavras ofensivas, mesmo de gente vetusta

que a minha passagem terrena seja um feliz conviver!



José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário