Diversas

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Faço-te um poema





Estava eu sentado num caixote
Quando tu passaste toda catita
No teu gingar vi a renda do saiote
os seios a espreitarem pelo decote
Mostraram-me como és tão bonita.

Olhaste-me e sorriste provocante
Fiquei sem ar de tão fascinado,
Bem sei que não és arrogante
Mas eu fiquei perdido e delirante
a pensar se eu estaria apaixonado.

Estou agora num grande dilema,
Preciso força para, de amor, te falar,
Ai, moça bonita se te fizer um poema
Talvez me aceites sem problema
E até, quem sabe, possamos casar.

Conta-me o que pensa teu coração
Sinto um louco desejo de te beijar,
Tenho o peito apertado de aflição
talvez ainda sucumba a esta paixão
se tu, amor não me quiseres amar.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário