Diversas

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Entre canaviais





Vagueio meus sonhos por entre os canaviais
De onde me sopram utopias em oscilantes abraços
sigo caminhos que me são iluminados por sinais
renovo minhas forças esquecendo meus cansaços

Deixo meu olhar seguir o voo incerto da borboleta,
fascina-me o bater das suas asas, de belas cores
e à minha mente, surge-me a vontade de ser poeta,
ai, se o fosse, seria tão bom poetar os meus amores.

Bem sei que são quimeras desejadas e não obtidas,
sonhar é enlevo que  inflama a nossa inocente alma,
deixar o coração vibrar e iludir-se em paixões sentidas
faz com que nosso corpo encontre ou não, sua calma.

Caminho pelos trilhos da vida, imbuído de ilusões,
sorrio para o sol que me aquece os pensamentos
por que depois, no empalidecer das minhas emoções,
não me restará mais tempo para viver sentimentos.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário