Diversas

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Bruma do meu mar





A bruma escondia a luz daquele sol
que tentava beijar o azul do mar
e cobria o seu dorso com um lençol
não permitindo o doce navegar…

Um manto cinzento cobria as águas,
antes ondulantes e espumosas
e escondia também as minhas mágoas
nas tardes que se faziam brumosas…

Ai bruma do meu desassossego
vai-te embora e deixa o sol me abraçar,
leva-te junto a esse desapego…

Chama-me ó mar quando tu quiseres,
voltarei aqui pra contigo falar,
teu marulhar diz-me o que tu queres.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário