sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Soneto




Voei sobre marés de belos sonhos
descansei nas areias das ilusões
nas praias vivi instantes risonhos
as ondas traziam-me recordações

Bem sei que seriam puras fantasias
creio na utopia inocente do sonhar
dizem que sonhar é viver magias
sonhemos então com o verbo amar

Eu pobre sonhador que  tanto amei
carrego o engano da minha ilusão
sufocando os ais do meu coração  

Um dia, deixará de haver razão e lei
Tudo não passará de lembranças
Pela estrada etérea das mudanças

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário