As gaivotas voam

SOBRALINHO

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Vagueio





Enquanto as cores esmorecidas do fim do dia
se vão diluindo no negro da noite,
eu, sentado na cadeira das memórias,
sob o alpendre da vida,
vou deixando o meu pensamento vaguear
pelos corredores da imaginação!

Absorvo a luz daquele sol cintilante
que me entra pelo peito,
como um sonho, antes sonhado,
e, invento mares de águas cálidas e serenas,
o pôr-do-sol de cores únicas,
vestido de sedas vermelho/amareladas,
vejo a imagem cristalina do luar,
que me murmurava palavras quiméricas…
E sinto o perfume
das acácias vermelhas
que floriam nas primaveras
da minha juventude!

Como saindo de uma doce letargia,
aspiro profundamente o ar da minha ilusão,
cerro os olhos,
sorrio feliz na saudade mitigada,
e esqueço o mundo.

José Carlos Moutinho

Sem comentários:

Enviar um comentário